segunda-feira, 19 de abril de 2010

Não imprima: Salve em PDF!

Economizar papel significa poluir menos e consumir menos recursos naturais, dentre muitos hábitos sadios que devemos adotar neste século, onde a sustentabilidade é foco mundial.
Assim, neste artigo venho lembrá-los que, com o enorme avanço e com a nossa enorme dependência pessoal e profissional da tecnologia e informática de um modo geral, acabamos por consumir grande número de papel A4, dentre outros formatos de papel. Na era digital, onde revelar fotografias é coisa do passado, no entanto imprimir documentos para simples arquivamento é uma prática cada vez mais frequente.
Atualmente, assuntos como aquecimento global, reciclagem, energias renováveis e sustentabilidade vem mobilizando o mundo em prol de soluções urgentes e, diante de números alarmantes, vejamos alguns fatos:

- Para cada tonelada de papel que se recicla, salvam-se 32 árvores de Pinus;
- Na mesma tonelada de papel reciclado que se salvam 32 árvores de Pinus, salvam-se 3 árvores de Eucalipto;
- Ao reciclar 1 tonelada de papel, sobram-se 3 metros cúbicos nos aterros sanitários;
- Para produzir 1 tonelada de papel reciclado são necessários 2 mil litros de água e para o tradicional, na cor branca, esse volume pode chegar a 100 mil litros!

Dentre muitas ações individuais em prol do coletivo, economizar papel, utilizá-lo de forma coerente e, acima de tudo, imprimir somente o que é realmente necessário é o mínimo que nós devemos fazer para tentar auxiliar as inúmeras ações a favor da sustentabilidade. Empresas e usuários domésticos, antes de iniciar a busca por uma solução, devem fazer um levantamento das reais necessidades da impressão generalizada, e o principal critério de definição é o ganho com a implementação da tecnologia.
Estes ganhos são, basicamente, produtividade, rapidez e excelência em atendimento a clientes, melhor aproveitamento e arquivamento de documentação, otimização do uso de espaço físico, redução do tempo de transações comerciais e financeiras, etc.
Uma solução prática, simples e de fácil implementação e hábito é a criação de arquivos no formato .PDF, em substituição de mais de 75% das impressões, principalmente da impressão de documentos em formato A4, onde há a necessidade de arquivamento para consultas futuras.
Criar arquivos .PDF é uma ótima opção, não apenas para o arquivamento, mas no envio de anexos por e-mail ou até mesmo para preservar a autoria original de documentos, imagens e arquivos das mãos de pessoas mal intencionadas.
Neste artigo vamos trabalhar com o PDFCreator, uma ótima opção na geração de arquivos em formato .PDF. Além de ser fácil e simples de usar, o programa é gratuito e open source, podendo ser usado tanto em computadores pessoais quanto para uso comercial, compatível com todas as versões do Windows.
As opções de instalação e de uso são completas e trazem clareza para o usuário, inclusive interagindo com perguntas e caixas de diálogo intuitivas.
O PDFCreator é um aplicativo muito simples na geração de arquivos .PDF pois, na prática, ele funciona como uma saída de impressão que, ao ser selecionada em qualquer aplicação Windows, executa o programa automaticamente, de forma rápida e fácil, além da facilidade de enviar os arquivos gerados via e-mail, o que facilita seu armazenamento. O PDFCreator, ao gerar um arquivo no formato .PDF, protege-os com criptografia, impedindo qualquer “xereta” de bisbilhotar e modificar aquilo que você criou, preservando direitos autorais e a autenticidade de documentos. Para completar, o PDFCreator pode ser instalado de forma compartilhada, sem a necessidade de grandes configurações, tornando-o uma saída de impressão em todos os pontos disponíveis na rede. Ainda para facilitar, além da geração de arquivos em formato .PDF, você pode gerar também imagens de documentos, como por exemplo o arquivamento de um recibo de uma transação financeira feita via Internet Banking, em formatos .PNG, .JPG, .TIFF, .BMP, .PCX, dentre outros formatos de imagens e tipos de arquivo.

Instalação

A instalação é muito simples, bastando apenas atentar para alguns passos:

- Faça o download da PDFCreator, no final deste artigo, e execute-o;
- Nas telas de instalação, atente para a tela onde se pode optar pela instalação do PDFCreator em Servidores, caso haja a necessidade de utilização em terminais de rede coorporativas, de pequeno porte, ou até mesmo domésticas;


- Desmarque, por sua conveniência e por minha sugestão, a opção de instalação da Barra de Ferramentas para o Internet Explorer e Firefox pois, do contrário, seu mecanismo de busca será modificado, a Barra aparecerá durante a navegação e tais barras podem facilitar a ação de Spywares;


- Os demais passos da instalação são intuitivos e de fácil finalização.

Utilização

Apresento aqui dois exemplos básicos na utilização do PDFCreator, que são a simples geração de um arquivo no formato .PDF a partir de um documento do Microsoft Word (tomando por base o Microsoft Word 2007!), e a geração de uma imagem em formato .JPG de um recibo de transação financeira via Internet Banking.

No Word, vamos aos passos:

- Com um documento de Word aberto, selecione "Imprimir";


- Nas impressoras disponíveis, seleciona "PDFCreator";


- Automaticamente o PDFCreator será executado e, na janela que se abre, preencha os campos (alguns são opcionais);
- Desmarque (ou não!), por sua conveniência, a opção "Depois de salvar, abrir o documento com o programa padrão", clique em "Salvar", selecione a pasta onde deseja armazenar o arquivo, e confirme.


Na opção de impressão de recibo, via Internet Banking:

- Siga os mesmos passos anteriores, tomando por base a opção de impressão do recibo, que normalmente é encontrada ao final do processo de uma transação financeira via Internet Banking;
- Após clicar em "Salvar", na seção "Tipo",
selecione "Arquivo JPEG (*.jpg)" e confirme.


Em qualquer um dos casos, o armazenamento e manipulação dos arquivos gerados ocorre de forma convencional. Para abrir os arquivos, basta dar dois cliques sobre o arquivo e ele será aberto no programa padrão leitor de arquivos no formato .PDF, ou no caso do arquivo gerado no formato .JPG, ele será exibido no programa padrão para exibição de imagens.
Para os arquivos .PDF, caso você não tenha instalado em seu Computador um programa compatível, acesse o artigo PDF com o Foxit Reader, leia o artigo para seu conhecimento, efetue o Download e instale o aplicativo. Após este procedimento, basta dar dois cliques sobre qualquer arquivo .PDF e eles serão exibidos na interface do Foxit Reader.

Imprima somente o absolutamente necessário... Respire!

1 C O M E N T Á R I O (S):

Anônimo,  6 de janeiro de 2010 22:24  

OK, Sr. Quaresma,

Muito bom!
Parabéns pelo blog e pela postagem.
Grande dica esta do PDF Creator. Mesmo para um cara como eu, que só quer 'telefonar'. Até por quê o tal programa pode ser uma ferramenta importante para proteger a criação intelectual de quem trabalha com texto, por exemplo.

Mas, depois das dicas do Sr. Quaresma, quem sabe não tentarei tarefas mais ambiciosas e complexas como salvar arquivos em PDF. Tá aí: um grande desafio, especialmente, para quem só quer telefo... ops! Já disse isso! @#$%$#$%¨&#

Gostei também da capacidade didática de esclarecimentos deste mistérios digitais.

Assim, sucesso e siga em frente!

Que o Sr. Quaresma continue, sempre, dando suas valiosas dicas deste Mundo virtul pós-tudo da informatica, para o nosso deleite, desfrute e regozijo.

Vida longa e properidade - parafraseando o Dr. Spock - para o blog e o autor.

Axé!

Postar um comentário

IP

É autorizada a reprodução do conteúdo dos artigos deste Blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que, conscientemente, seja citada a fonte primária e/ou fontes comerciais e informativas de Patrocinadores,
Parceiros, Clientes e Colaboradores, Profissionais focados em Compartilhar para Produzir e Multiplicar!


Topo          |    Customização,  Redação,  Desenvolvimento,  e  Manutenção    |    @_-¯Cristiano Quaresma¯-_@   |          Topo